Categorias
Estoicismo Reflexão

O que é Estoicismo? Os 4 Pilares da Vida Equilibrada

O que é Estoicismo? 4 Conselhos Milenares para Uma Vida Equilibrada.

A vida é suficientemente longa e com generosidade nos foi dada, para a realização das maiores coisas, se a empregamos bem“. – Sêneca.

Meu primeiro contato com o estoicismo foi há 10 anos atrás, quando li “Sobre a Brevidade da Vida“, do Sêneca.

Naquele livro, algo incomum chamou minha atenção: apesar de milenares, os conselhos eram práticos e continuavam atuais.

Então, passei a aplicar os princípios da filosofia estóica na minha vida – e senti na pele os benefícios de uma vida equilibrada.

Nesse sentido, era como se aqueles grandes pensadores conversassem de forma pessoal comigo, e me ensinassem sua sabedoria para lidar com o estresse da vida moderna.

A seguir, você poderá conferir 4 pilares do estoicismo para você aplicar ainda hoje na sua vida.

  1. A Dicotomia do Controle;
  2. Amor Fati;
  3. Memento Mori;
  4. Fuga Mundi.

Mas antes vamos responder de forma prática a pergunta que trouxe você até essa leitura: o que é estoicismo?

O que é Estoicismo?

O que é Estoicismo?

Estóico é quem transforma medo em prudência, dor em transformação, erros em iniciação, desejo em execução“. – Nassim Taleb.

Estoicismo é uma escola milenar de filosofia fundada por volta de 300 a.C. na Grécia Antiga, por um homem chamado Zenão de Eleia.

“O amanhã existe apenas no pensamento. O ontem existe apenas na memória. O presente é o acaso construído pela consciência”. – Zenão.

Zenão era um comerciante que teve a sorte de perder tudo, para então tornar-se aluno da escola cínica de filosofia.

Digo “sorte” porque foi justamente a adversidade temporária que o transformou em um dos maiores filósofos da história humana.

Quando Zenão começou sua escola de pensamento, ele não tinha dinheiro para comprar uma propriedade.

Por isso, ele se reunia com seus seguidores para discutir filosofia nas ruas de Atenas, à sombra de um lugar chamado “Stoa Poikile” – daí o nome Estoicismo.

Ali, qualquer um era bem vindo para ouvir e debater ideias.

Agora que você já sabe o que é estoicismo, então confira a seguir 7 trechos que representam essa filosofia milenar.

1. Estoicismo: A Dicotomia do Controle.

“Para alcançar a liberdade e a felicidade, antes você precisa entender esta verdade básica: algumas coisas da vida estão sob seu controle e outras não”.Epicteto.

O conceito de controle é a base do estoicismo.

Nesse sentido, o primeiro segredo estóico para uma vida equilibrada é saber diferenciar:

  1. Aquilo que está ao seu alcance mudar daquilo que…
  2. Está fora do seu controle influenciar.

Dessa forma, Epicteto continua:

“Dentro de seu controle estão suas próprias opiniões, aspirações, desejos e as coisas que o repelem. Sempre temos uma escolha sobre o conteúdo e o caráter de nossa vida interior. Mas não está sob seu controle literalmente tudo o resto. Assim, você deve se lembrar de que essas coisas são externas e não é da sua conta”.

Segundo o estoicismo, quando conquistamos a compreensão dessa diferença nos tornamos capazes de concentrar nossa energia naquilo que realmente importa.

2. Amor Fati.

Os estóicos usavam o conceito de Amor Fati para aceitar o mundo como ele é, e assim prevenir que sua paz mental fosse afetada por eventos que estavam fora do seu alcance controlar.

Assim, Amor Fati poderia ser traduzido como amor ao destino.

Nesse sentido, Marco Aurélio disse:

“Medo da mudança? Mas o que pode existir sem ela? Você consegue acender uma fogueira e, ao mesmo tempo, deixar a lenha como estava ante? Você pode cozinhar algo sem transformar a comida? Algum processo vital pode ocorrer sem que algo seja modificado? Você não vê? É o mesmo com você – a mudança é algo vital para a natureza.”

Viver é mudar.

Tudo que aconteceu na sua vida fez você se tornar que você é – e não poderia ser de outra forma.

A vida é o fluxo entre o antes e o depois, uma sequência de transformações que podem te levar para melhor ou para pior. E, na maior parte das vezes, essas transformações estão fora do nosso controle.

Por isso, o estoicismo nos orienta a amar a realidade como ela é.

Aceite o que deve ser aceitado, faça o que está ao seu alcance ser feito – e aceite a experiência que o destino lhe trouxer como um presente precioso.

3. Memento Mori.

Segundo o estoicismo, Memento Mori é o ato de contemplar nossa própria finitude: um dia vamos morrer.

“Vamos preparar nossas mentes como se tivéssemos chegado ao fim da vida, pois não adiamos nada. Assim, temos de equilibrar os livros da vida todos os dias. Aquele que dá os retoques finais na sua vida a cada dia nunca fica sem tempo.”Sêneca.

Num primeiro momento, essa ideia parece estranha para a maioria das pessoas. Contudo, existe um benefício prático contido nela.

O filósofo estóico Epicteto, por exemplo, sugere que nos lembremos diariamente de que um dia vamos morrer.

Isso porque, quando reconhecemos que nossa vida terá um fim, apreciamos cada momento de forma ainda mais intensa.

Assim, a ideia estóica de Memento Mori transforma algo destrutivo (como a morte, por exemplo) em uma ferramenta motivadora para aproveitarmos melhor a oportunidade de viver.

O imperador romando Marco Aurélio praticava o Memento Mori afim de guiar suas próprias ações. Nesse sentido, ele escreveu:

“Você poderia deixar a vida agora. Deixe essa ideia determinar o que se deve fazer, dizer e pensar”.

Dessa forma, o estoicismo não vê na morte um conceito sombrio e doloroso, que precisa ser evitado a todo custo.

Pelo contrário: morrer é uma parte inevitável do viver, um fato que deve ser abraçado e colocado em favor de uma vida bem vivida.

Memento Mori nos ajuda a dar prioridade ao que realmente importa, sem perder de vista que o tempo é um recurso finito.

4. Fuga Mundi.

Estoicismo: Fuga Mundi

Na antiguidade, os estóicos defendiam a fuga mundi como um modo de se defender das ilusões e frustrações causadas pela vida em sociedade.

Por isso, pensavam em viver próximos à natureza e, com ela, reaprender o fato de que tudo está morrendo.

Afinal, é sempre da morte que fugimos, ou de suas representações.

Nesse sentido, o homem contemporâneo é, talvez, o mais covarde que já caminhou sobre a Terra, sobre a qual deixará sua marca de incompetência em lidar com a morte, a dor e o fracasso.

Por outro lado, Sêneca ensinou através do estoicismo como evitar tal final trágico:

[…] “Mas, quando a vida se esvai no luxo e na indiferença, quando não a empregamos em nada de bom, então, finalmente constrangidos pela fatalidade, sentimos que ela já passou por nós sem que tivéssemos percebido“.

Leia também:

15 comentários a “O que é Estoicismo? Os 4 Pilares da Vida Equilibrada”

Nossa, adorei de mais. Conheci o estoicimos por ” acaso” num vídeo aleatória no YouTube á duas semanas e desde então tenho estudado e lido sobre. Foi a matéria mais completa que já li até agora. Muito obrigada, espero poder lê mais coisas.
Estou amando está filosofia e desejo seguir é praticar.

É impressionante como as lições milenares do estoicismo continuam atuais, mesmo num mundo repleto de tecnologia.
Obrigado pelo seu carinho!

Com certeza, o melhor artigo sobre estoicismo que já li! Como professor de Filosofia há 16 anos, é a primeira vez que percebo a aplicabilidade prática dos ensinamentos estoicos, e a profundidade de seus conselhos. Obrigado por compartilhar tão rico conhecimento!

Obrigado pelo carinho Professor Galdino! Devagar vamos nos construindo e compartilhando novos conhecimentos na internet. Sou suspeito para falar, sou apaixonado pela Filosofia Estóica.

Obrigado pelo comentário Silvio! O Estoicismo é uma filosofia que, apesar de milenar, ainda é muito prática de ser aplicada no dia-a-dia. Ainda me lembro da sensação que tive com o primeiro livro que li sobre esse tema: Sobre a Brevidade da Vida, do Sêneca. E esse é um ótimo ponto de partida, caso você queira se aprofundar!

Excelente reflexão, apresentada de maneira suave e interessante sobre coisas simples, mas profundas, as Quais tem condão de modificar nossas vidas e nosso modo de sgir e pensar.

Muito boa sua reflexão Lucília! A maioria das pessoas sente um certo “medo de refletir” por pensar que as ideias da filosofia são muito complexas. E o estoicismo, ao contrário disso, é a prova que as pequenas e mais simples ideias são também as mais profundas, com maior impacto sobre as nossas vidas. Muito obrigado pela sua contribuição!

Simplesmente, o estoicismo ajuda a vida a ser suportável. Excelente perspectiva sobre a existência humana!Queria dicas de leitura que aprofunde mais essa filosofia!

Fala Rafael, seja bem vindo! Vou deixar aqui 3 indicações de livros sobre o estoicismo, sendo que você poderá começar a devorar uma desses livros agora mesmo:

1. Sobre a Brevidade da Vida – Sêneca;
2. Meditações – Marco Aurélio;
3. Carta Sobre a Felicidade – Epicuro.

E você pode começar a ler o livro Sobre a Brevidade da Vida ainda hoje nesse link gratuito:

http://imagomundi.com.br/filo/seneca_brevidade.pdf

Leia com calma, e depois compartilhe com a gente seus primeiros comentários sobre a sua leitura, combinado?

Fui em busca de mais conhecimentos sobre o asssunto após ver uma entrevista com o Clóvis de Barros. É um assunto muito rico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *