Categorias
Significado

Empirismo e Racionalismo – Resumo Completo em 3 Minutos

Qual a diferença entre empirismo e racionalismo?

Para você entender bem, e jamais se esquecer desse conteúdo, antes responda com sinceridade à seguinte pergunta:

Alguma vez você já teve um sonho tão real a ponto de acreditar que ele era de verdade?

Contudo, logo ao acordar você percebeu que as informações vivenciadas há pouco eram falsas – invenções da sua mente. E isso é perigoso!

Afinal, se a percepção pode ser enganada com facilidade, o que é a verdade – de verdade?

Empirismo e racionalismo são métodos utilizados pelos pensadores para resolver esse dilema, e comprovar a veracidade de novas informações. Sem essa verificação, a dúvida seria constante, e o desenvolvimento intelectual da humanidade seria nulo.

Por isso, empirismo e racionalismo são a base do raciocínio crítico, do pensamento racional, e da ciência moderna.

Prestenção: além de te ajudar a tomar as melhores decisões na sua vida, esse conteúdo é fundamental para você conquistar sua aprovação ENEM, ou em qualquer outro vestibular concorrido.

Por isso, leia esse artigo até o final.

PS: tenho um presente especial para te dar ao fim dessa leitura.

Mas antes de qualquer coisa, vamos analisar o contexto histórico em que essas teorias (empirismo e racionalismo) surgem.

Iluminismo, Empirismo e Racionalismo.

Iluminismo.

As teorias do empirismo e racionalismo surgem num momento de profunda transformação da sociedade europeia.

A lógica do mundo medieval – apoiada pela religiosidade católica, e sustentada pela política do absolutismo monárquico – estava em crise.

Naquela época, os conhecimentos eram produzidos e verificados pela escolástica: uma filosofia que conciliava o uso da razão com a fé cristã. O pensador escolástico mais famoso é São Tomas de Aquino.

Mesmo com o esforço para harmonizar fé e razão, a escolástica era comprometida pelo viés religioso.

Quando as relações comerciais começaram a se desenvolver por toda a Europa, e a burguesia ascendeu como uma nova classe social, os ideais iluministas abalaram as rígidas estruturas da escolástica.

Então, a razão passou a ser a ferramenta fundamental para que os filósofos “iluminassem” o pensamento daquela sociedade. Assim, o homem europeu viu sua própria atividade racional ser colocada no centro das atenções.

Esse movimento importante foi um marco histórico, e ficou conhecido como Humanismo.

Racionalismo.

Racionalismo

Tudo tem uma causa inteligível.

Esse era o lema dos filósofos racionalistas, na Grécia Antiga. Desde aquela época, eles defendiam o uso raciocínio lógico como mecanismo de verificação de novas informações.

Assim, o racionalismo se baseia no uso da razão como instrumento para se alcançar o conhecimento verdadeiro. Isso é feito através do método dedutivo de pensamento.

Por outro lado, o empirismo parte do pressuposto que novas informações só podem ser adquiridas com a experimentação, através do uso de nossos cinco sentidos.

Empirismo.

Empirismo

Empirismo tem sua origem na palavra latina “empiria”, que traduzida ao pé da letra significa experiência.

John Locke, por exemplo, explicou o empirismo com a sua Teoria da Tábula Rasa.

Segundo essa teoria, a sua mente é como um quadro em branco que é preenchido sempre que você vivencia novas experiências.

Assim, para o empirismo, a experimentação é o única forma confiável para a aquisição de qualquer tipo de conhecimento. Isso é feito através do método indutivo de pensamento.

Nada pode existir na mente que não tenha passado antes pelos sentidos” – John Locke.

Empirismo e Racionalismo.

Empirismo.

De forma resumida, essa é a diferença fundamental entre o empirismo e o racionalismo:

  1. Racionalismo = verificação dos fatos através da lógica racional;
  2. Empirismo = verificação através da experimentação pelos sentidos (visão, tato, olfato, audição e paladar).

Mas, calma! Essas duas formas de “verificação de novas verdades” são realizadas por métodos diferentes.

A seguir, vamos analisar as diferenças entre o método dedutivo e o método indutivo.

Método Dedutivo.

Método Dedutivo

A principal diferença entre empirismo e racionalismo está nos seus métodos de análise da realidade.

O método dedutivo é baseado na análise racional de uma ou mais premissas que, em conjunto, levam a uma conclusão lógica. Nesse sentido, ele é a base do racionalismo.

Analise, por exemplo:

  1. Sócrates viveu na Grécia Antiga.
  2. Sócrates era um homem.
  3. Todos os homens da Grécia Antiga usavam barba.

Assim, se as proposições acima forem verdadeiras, é possível deduzir a seguinte conclusão racional através do uso da lógica:

Sócrates usava barba.

A matemática é um fruto direto do racionalismo e do método dedutivo.

Por fim, se as premissas iniciais forem verdadeiras, é impossível que a dedução racional leve a uma conclusão falsa.

Método Indutivo.

Método Indutivo

Por outro lado, o método indutivo verifica novas premissas por meio da análise de exceções. Isso é feito através da observação das experiências sensoriais.

Dessa forma, a existência de casos particulares é comprovada através do resultado de pesquisas, experimentos e análise estatística. Então, a soma das exceções aponta uma conclusão verdadeira.

Nesse sentido, o empirismo é a base da ciência moderna.

Revisando as diferenças entre empirismo e racionalismo:

  1. Empirismo tem por base a observação sensorial através do método indutivo.
  2. Racionalismo usa a razão através do método dedutivo para analisar outras proposições verdadeiras e assim apontar uma conclusão lógica.

Por fim, preciso te fazer uma última pergunta.

Você está Viciado?

Vício em Redes Sociais

O vício em redes sociais atrapalha seu foco nos estudos?

Eu senti esse problema na minha própria pele. E enfrentei um caos na minha vida durante anos por ser incapaz de controlar esse mal. Superar essa má fase foi um grande desafio.

Mas, no decorrer desse tortuoso caminho, eu criei um método prático para me livrar desse problema moderno.

Esse mesmo método tem auxiliado centenas de jovens a superar seu vício em redes sociais, voltar a ter foco nos estudos e recuperar uma vida equilibrada.

Agora, quero compartilhar esse método com você num artigo completo, de forma gratuita.

Dediquei meu tempo nesse projeto porque o vício em redes sociais é um mal subestimado, que compromete a nossa liberdade e causa grandes prejuízos sem que a gente sequer se aperceba.

Meu convite é sincero. Espero que esse conteúdo te ajude assim como me ajudou. Acesse através do link abaixo.

Como Troquei o Vício em Redes Sociais por Livros? (10 Passos)

Até o próximo artigo.

5 comentários a “Empirismo e Racionalismo – Resumo Completo em 3 Minutos”

meu pai sempre me tenta fazer ler, porem eu começo e perco rapido o interesse, espero que seu site me ajude.

Seja bem vindo Nicolas! Uma boa dica pra começar o hábito de leitura é ler sobre assuntos do seu interesse, sejam eles quais forem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *